A internet das coisas juntou muito hype, expectativa sobre o que pode ser feito e investimento pesado das empresas. Dentro deste cenário, vamos entender o que é a internet das coisas e o que podemos esperar para os próximos anos.

 

O que qualifica algo como IoT (Internet of Things)? Quais os riscos dessa nova tecnologia? Como ela impacta nossas vidas?

 

o que é internet das coisas

O que é Internet das Coisas?

Apesar de óbvio pelo nome, ainda fica bastante subjetivo pensar no que significa as coisas que nos rodeiam estarem conectadas à internet. Colocando de forma bem simples, a internet das coisas é conectar dispositivos com a internet para que eles falem com a gente, com aplicativos e entre eles.

 

o que é internet das coisas

 

Estes dispositivos inteligentes podem ser qualquer coisa: desde celulares até geladeiras, máquinas de lavar, equipamentos médicos, automóveis, entre outros. Com a internet das coisas, os objetos usam da web como identificadores únicos ou processadores para se tornarem parte da internet.

 

 

Mas como tudo neste mundo, a internet das coisas não é tão simples como parece, e ainda está em evolução. E uma das dificuldades está principalmente em definir e entender o que pode qualificar um objeto como um dispositivo de IoT.

 

O que qualifica algo como IoT?

Segundo o analista e pesquisador Andy Mulholland, a melhor forma de reconhecer algo como um dispositivo de IoT é analisando a presença de quatro capacidades intrínsecas: conexão, inteligência, interatividade e autonomia.

 

Pensando desta forma, o aplicativo do Uber pode ser classificado como IoT. O celular envia informação sobre a localização e disponibilidade por meio do aplicativo permitindo uma resposta inteligente. A partir disso, as informações da pessoa chegam até o uber conectado, encontrando a melhor combinação entre distâncias das duas pessoas e permitindo que a corrida seja agendada.

 

Conexão à internet para envio das informações, inteligência na combinação entre uber e passageiro, interatividade entre os dois dispositivos e as pessoas por trás deles e autonomia de ações até o fim da corrida.

 

Um dos principais exemplos utilizados para explicar o que é internet das coisas é o da geladeira inteligente: imagine se sua geladeira pudesse contar para você quando o leite acabou? Ou pudesse identificar a partir de câmeras internas que sua margarina está vencida e te avisar por uma mensagem de texto? Isso é possível com a IoT.  

 

O que a internet das coisas significa para o mundo?

O verdadeiro negócio da internet das coisas será principalmente aproveitado pela indústria. A IoT já está permitindo maior eficiência operacional e incrementando oportunidades na geração de receita.

 

Sensores conectados em dispositivos dentro da cadeia de suprimentos como manufatura, saúde, energia, transporte, agricultura, entre outros, são fundamentais para melhorar a eficiência dos processos. Mas se isso é tão importante, porque ainda não vemos tantas soluções assim pelo mundo?

 

O desafio da IoT: quem é o dono dos dados e como garantir a segurança?

Essa discussão já é antiga na internet, mas passou a ganhar mais importância com o desenvolvimento da IoT. Quem é o dono dos dados? Quem possui o dispositivo? Quem desenvolveu o programa? Ou quem criou o sensor para coletá-los?

 

Não existe nenhuma resposta universal para isso, entretanto, segundo a lei dos direitos digitais, muitas de suas cláusulas podem ser aplicadas dentro da IoT. Na maioria dos casos, você pode até possuir o dispositivo, mas quem domina os dados é o desenvolvedor do software, que empresta eles para você segundo a aceitação de alguns termos de serviço.

 

Agora para o segundo problema: a proteção destes dados. Com uma fome insaciável de companhias para explorar o uso da IoT, o risco associado a perda e roubo de dados é alto. A internet das coisas pode ser usada para a segurança de empresas, para abertura e fechamento de portas e janelas, para suspensão de carros e cortes de energia.

 

Além de ser necessário que isso tudo esteja no domínio das mãos certas, ela ainda possui dados de ações e informações importantes sobre pessoas reais e esta é a principal preocupação em termos de segurança. É preciso encontrar os caminhos certos para que a segurança destes dados seja garantida.

 

Até onde a internet das coisas pode ir?

o que é internet das coisas

 

Para além de casas inteligentes, controle de energia e cidades inteligentes, a IoT pode se tornar a solução global para problemas ainda mais relevantes. Em alguns anos, talvez poderemos ver um mundo automatizado e funcionando em sintonia ao ponto de reduzir nosso impacto no meio ambiente, melhorar funcionalidades de administração, economizar energia e salvar vidas.

 

E para isso tudo acontecer, podemos ser atores da mudança. Quer resolver problemas reais utilizando a Internet das Coisas? Venha participar do workshop com a Giselle Guimarães no dia 14/03 (terça-feira) às 19h! Acesse aqui para mais informações e para fazer sua inscrição 😉

 

O que é internet das coisas: a tecnologia está integrando o mundo
1 (20%) - 1 voto
Você pode também gostar