Aperte "enter" para ver os resultados ou "esc" para cancelar.

Não deixe a síndrome do impostor sabotar seu curso de programação

A cada curso que oferecemos no Mastertech, vemos diversos estudantes ultrapassando seus limites e compreendendo assuntos que nunca pensaram que poderiam compreender algum dia. Da mesma forma, vemos pessoas que sentem como se seus backgrounds de aprendizado ou identidades não fossem suficiente para o sucesso.

 

Mesmo com um ambiente agradável e auxílio de muitos monitores interessados no aprendizado dos alunos, cada turma e cada estudante tem dificuldades diferentes que são apresentadas logo na primeira tarefa. Quando um aluno não entende tão rapidamente quanto o resto da turma sobre algum assunto, já começa a aterrorizadora sensação de falha e de que existe algo de errado com essa pessoa em particular.

 

Os motivos podem ser muito diferentes, como:

 

  • “Eu sou formado em design, mas não sei se minha mente é capaz de pensar como um programador.”
  • “Eu participei de algumas matérias de ciências da computação durante a graduação e nunca pensei que demoraria tanto para compreender essa linguagem.”

 

  • “Eu sinto como se fosse pelo menos 10 anos mais velho do que o resto da turma, deve ser isso que faz com que eu não compreenda os assuntos mais rapidamente.”

 

  • “Eu sou uma mulher entrando na área de tecnologia e existem poucas mulheres na turma, me sinto incomodada com isso e percebo que esse cenário pode atrapalhar minha carreira na área.”

 

O mais impressionante é que, por mais que a mente desses alunos esteja dizendo que eles estão ficando para trás, o mais comum é perceber que todos estão se saindo muito bem no curso.

 

A síndrome do impostor

 

A síndrome do impostor é caracterizada por essa sensação de que logo a pessoa será desmascarada, de que não se encaixa no ambiente que está tentando se inserir. O termo, cunhado nos anos 70, indica uma falta de autoconfiança nas habilidades pessoais apesar das realizações anteriores.

 

É aquela sensação que às vezes temos de que não somos responsáveis por aquilo que alcançamos, quando não conseguimos relacionar nosso sucesso com as próprias habilidades que possuímos. Essa sensação acaba se transformando em uma forma de sabotagem dentro do aprendizado.

 

Sua identidade é essencial no curso de programação

 

Em cursos de programação como os bootcamps, todos são iniciantes. Algumas pessoas terão mais dificuldade do que outras, mas é tarefa dos instrutores do programa ajudarem para que todas realizem as atividades no tempo determinado e que percebam o quanto já conseguiram aprender em pouco tempo.

 

Em cada turma, existem milhares de identidades diferentes e é importante compreender que qualquer uma delas pode aprender a programar, ainda que de formas diferentes. Sua identidade não é determinante para o fracasso em um assunto ou carreira. É apenas mais uma das coisas que irá diferenciar seu trabalho de todos os outros, que te fará único no mundo.

 

Todos ficamos inseguros sobre algum aspecto de nossas identidades, passando a acreditar que aquilo está nos impedindo de seguir em frente. Não deixe que isso seja um impedimento para o seu aprendizado. Quer ver como todo mundo pode aprender a programar? Veja como qualquer um pode aprender a programar em um final de semana aqui. 😉

 

carreira em tecnologia

5 (100%) - 2 votos