To code or not to code, that is the question. A programação está na boca do povo e já é tratada como conhecimento necessário em muitos campos de trabalho, mesmo os que não estão relacionados com tecnologia. Não saber trabalhar com a programação será cada vez mais considerado como analfabetismo. Já pensou?

introdução a programação

 

O que queremos dizer é que programar é começar a consumir e interagir com o computador, com os programas que utiliza, redes sociais, aplicativos e quase tudo que faz parte da eletrônica em nosso cotidiano de forma consciente. É saber o que está por trás do funcionamento da maioria dos equipamentos que mais temos contato hoje.

 

Programar é fazer com que seu computador ou com que alguma ferramenta específica trabalhe de uma forma única, da forma que você deseja, utilizando uma linguagem que o computador entende. Ou seja, programar é dar ordens.

 

Você já deve ter ouvido falar que computadores entendem apenas binário, ou seja, a linguagem de 0 e 1. Todas as instruções que são dadas para eles são traduzidas em sinais elétricos que significam, basicamente, ligado e desligado. Pense em uma pequena lâmpada. Quando ela está ligada, indica 0. Quando desligada, indica 1. Isso é binário. E há uma infinita quantidade de combinações que você pode fazer com isso.

 

Praticamente não há limites com o que você pode fazer com um computador, mas programar um site inteiro usando apenas 0 e 1 seria um processo bastante complexo, por isso existe a programação e suas linguagens.

 

Qual a lógica da programação?

Utilizar a programação funciona pela mesma lógica da criação de algoritmos, ou seja, de receitas para se seguir. Um algoritmo não representa, necessariamente, um programa de computador, mas os passos necessários para realizar uma tarefa. Sua implementação pode ser feita por um computador, por outro tipo de autômato ou mesmo por um ser humano.

 

Diferentes algoritmos podem realizar a mesma tarefa usando um conjunto diferenciado de instruções em mais ou menos tempo, espaço ou esforço do que outros. Entenda mais sobre algoritmos aqui.

 

Como é possível programar?

É possível programar o comportamento de aplicações por meio de macros, como o que é permitido no Microsoft Word, ou fazer modificações sérias por meio de linguagens embutidas, pegar um programa já existente em código aberto ou software livre e modificá-lo, assim como começar a programar tudo do início, com o auxílio de bibliotecas.

 

introdução a programação

 

Entretanto, o domínio verdadeiro da programação se trata de utilizar a imaginação e criatividade para guiar o computador à realizar coisas novas a partir das melhores linguagens e ferramentas.

 

O que são as linguagens de programação?

Da mesma forma que utilizamos a nossa linguagem de forma natural e já inconsciente para conseguirmos as coisas, saber de programação é tornar a linguagem tão arraigada que não será mais preciso pensar em sua estrutura, apenas nos seus fins.

 

As linguagens de programação são criadas com duas motivações: linguagens de uso geral, que servem para fazer “qualquer coisa” e linguagens de uso específico. Se você quer fazer programas que tratem de problemas estatísticos, provavelmente linguagens como “R”, uma linguagem criada para esse uso específico, são adequadas. Se você quer fazer um programa para calcular a folha de pagamento de uma empresa, provavelmente linguagens como COBOL, C, C++ ou Java, linguagens de uso geral, serão adequadas.

 

Quando se começa a programar, a primeira pergunta que surge é: qual linguagem devo aprender primeiro? Nós respondemos essa pergunta aqui.  Depois de programar com uma linguagem específica, um compilador leva as instruções escritas na linguagem de programação e as converte em linguagem de máquina. A partir daí, seu computador estará seguindo as suas ordens!

 

introdução a programação

 

Concluindo

A programação se constitui em basicamente cinco passos:

 

  1. Reconhecer a necessidade de um programa para resolver um problema ou criar uma solução inteligente;
  2. Selecionar a linguagem e as ferramentas necessárias para criar esse programa;
  3. Escrever o programa na linguagem de programação escolhida;
  4. Compilar traduzindo o código fonte em um código executável pela máquina;
  5. Testar o programa.

 

Quer saber mais de introdução à programação para começar a fazer o que quiser com seu computador? O workshop Programação para não programadores foi feito para você!

 

No workshop você vai aprender um pouco sobre computação, desde as origens da programação até o seu primeiro site e aplicativo. Você sai desse workshop com uma noção muito melhor para idealizar, gerenciar e construir produtos digitais. Clica aqui para ver mais e fazer sua inscrição! 😀

 

banner ws ppnp

 

Introdução à programação: a origem para quem não entende nada do assunto
5 (100%) - 1 voto
Você pode também gostar