É desenvolvedor ou tem interesse por programação e precisa de uma plataforma que integre todos os serviços para criar seus aplicativos em nuvem? O Google Firebase passou de 110 mil desenvolvedores quando adquirido pela empresa em 2014 para mais de 450 mil desenvolvedores em 2016, seguindo sua fama de transformar em ouro tudo o que toca.

 

O que é o Google Firebase?

O serviço em nuvem para desenvolvedores móveis é um back-end completo para aplicações mobile (Android e iOS) e aplicações web. Com visual limpo e de uso simples, o Firebase é uma plataforma dedicada e SDK para a construção de aplicativos. Atualmente, o serviço suporta desenvolvimento nas linguagens de programação C++, Java, Javascript, Node.js, Objective-C e Swift.

 

Funcionalidades do Firebase

A plataforma possui milhares de funcionalidades que vão deixar o trabalho de desenvolvimento muito mais simples. Se liga só em algumas delas:

 

  • AdMob – integração com o Google AdMob;
  • AdWords – integração com o Google AdWords;
  • Analytics – um painel para monitorar o comportamento dos usuários da aplicação, segmentação demográfica e desempenho de campanha;
  • Autenticação – suporte para autenticação de usuários via e-mail, Facebook, GitHub, Google Sign-In e Twitter;
  • Relatório de Erros – monitora os erros da aplicação em todos os dispositivos e é integrado com o Analytics para analisar o comportamento dos usuários após falhas;
  • Database – um banco de dados NoSQL utilizado para armazenar dados JSON;
  • Dynamic Links – deep links para possibilitar que o usuário acesse páginas internas da aplicação;
  • Hosting – uma CDN (Content Delivery Network) distribuída globalmente para servir aplicações web;
  • Indexing – utilizado para indexar as aplicações na busca do Google (Google Search);
  • Invites – possibilita a troca de informações sobre uma aplicação entre usuários;
  • Messaging – o antigo Google Cloud Messaging (GCM) é o novo Firebase Cloud Messaging (FCM);
  • Notifications – gerenciamento de notificações enviadas para o seu usuário;
  • Offline – possibilita a armazenagem de dados na memória cache local, permitindo assim o funcionamento da aplicação em estado offline;
  • Real time – os dados são armazenados em tempo real no banco de dados;
  • Remote Config – permite aos desenvolvedores modificar o comportamento e a aparência da aplicação sem requerer que os usuários realizem o download de uma nova versão. Está funcionalidade é utilizada para testes A/B, alterar o tema visual da aplicação ou até mesmo se comunicar com usuários de regiões específicas;
  • Storage – armazena as mídias do usuário, como áudio, imagens e vídeos;
  • Synchronization – quando os dados são alterados em um dispositivo eles são enviados para o Firebase e então para todos os dispositivos conectados. Caso existam dispositivos offline neste momento os mesmos serão atualizados com a última versão dos dados logo após a conexão com a internet;
  • Test Lab – para testar a aplicação em dispositivos reais.

 

Novos recursos foram lançados em 2016, expandindo e integrando o serviço com outras de suas ferramentas em nuvem. Com serviço de banco de dados, recursos de autenticação do usuário, ferramentas de hospedagem, Google Cloud Messaging, entre outros, o Firebase possui serviço de análise profundamente integrado.

 

 

E para utilizar esse serviço, tudo o que os desenvolvedores precisam fazer é adicionar algumas linhas de código nos aplicativos. Com isso, informações básicas do usuário serão transmitidas para o Firebase. Assim como com o Google Analytics, os desenvolvedores podem ter um instrumento específico em partes de seus aplicativos, com eventos apurados para controlar, por exemplo, sempre que um botão for pressionado ou uma compra for feita.

 

Usando esses dados, por meio do Google Firebase você pode construir segmentos de público e permitir que desenvolvedores analisem o comportamento de seus usuários em mais detalhes, vendo como suas campanhas publicitárias estão funcionando, por exemplo.

 

Além disso, o sistema de notificação do Firebase, o Cloud Messaging, oferece a todos os usuários notificações gratuitas e ilimitadas, com suporte para iOS, Android e na web. A ferramenta também permite que os devs saibam quando uma aplicação sua teve comportamento inesperado no smartphone do usuário, tornando mais fácil solucionar falhas em novas atualizações do app.

Assista ao vídeo de introdução da plataforma e o vídeo da apresentação da ferramenta no evento Google I/O de 2016 abaixo para entender melhor como funciona o Google Firebase:

 

 

 

Ficou curioso para saber como é usar o Google Firebase? Acesse aqui o site da ferramenta e comece a usar gratuitamente ou escolha um dos planos com integração total à plataforma Google Cloud.  

 

Google Firebase for dummies: o que é e como funciona a plataforma
4.7 (94%) - 10 votos
Você pode também gostar