A não ser que você seja rico ou tenha uma fila de investidores batendo à sua porta, você vai precisar de dinheiro para começar uma startup. Se você prefere não trabalhar com investimentos ou financiamentos tradicionais, o crowdfunding ou financiamento colaborativo pode ser uma boa opção, e vou te dizer por quê.

 

giphy

 

O crowdfunding é uma forma de conseguir doações ou investimentos do público em geral. É uma experiência muito diferente de ir até um banco e preencher um monte de documentos para conseguir um pouco de dinheiro.

 

Com o crowdfunding, diferente das outras formas de financiamento tradicional, você não precisa devolver o dinheiro que recebeu. Diferente disso, você pode incentivar as pessoas que te ajudaram com recompensas de acordo com os serviços que oferece. Mas também não é moleza: crowdfunding exige tempo, um certo gasto e muito trabalho.

 

Qual tipo de crowdfunding é o seu?

 

Existem dois tipos principais de crowdfunding que podem funcionar para começar pequenos negócios do zero:

 

  • Crowdfunding típico baseado em recompensas: esse tipo de crowdfunding permite que uma startup consiga capital em troca de alguma recompensa por cada valor de investimento. A recompensa pode ser uma amostra de seu produto ou um presente feito manualmente. Dependendo da plataforma de financiamento, você também pode ser obrigado a pagar uma porcentagem dos fundos levantados. O Kickstarter, Indiegogo e Fundable são exemplos de plataformas que podem te ajudar nisso. 

 

 

  • Crowdfunding baseado em equidade: esse modelo de investimento traz como recompensa para os contribuidores ações da empresa. O valor das ações é baseado na quantidade de dinheiro contribuída e uma pequena porcentagem do financiamento também precisa ser paga para a plataforma. Para esse tipo de financiamento você precisará entregar informações sobre sua empresa, incluindo finanças, para onde o dinheiro será investido e quem está envolvido no negócio. Plataformas populares que fazem esse tipo de financiamento são a AngelList, Catarse, Kickante, StartMeUp e Broota.

 

 

Dicas para fazer uma campanha que chama investidores

 

  1. Defina um objetivo claro para sua startup e descubra a maneira certa de fazer outras pessoas acreditarem no que você acredita com a mesma força. Isso pode ser feito por meio de vídeos mostrando o seu produto ou infográficos indicando detalhadamente para que o dinheiro será usado.

 

  1. Comece a campanha com sua rede de contatos antes mesmo do seu projeto entrar no ar no site de crowdfunding. Quanto maior o suporte de sua comunidade, maior as chances de que a notícia caminhe e convença investidores desconhecidos.

 

  1. Ofereça boas recompensas, que sejam estratégicas para seu negócio ou para campanha, que atraiam financiamentos que podem ser frutíferos no futuro.

 

  1. Seja muito claro e enfático sobre como funciona o crowdfunding desde o começo, pois muita gente ainda não sabe o que é e qual o objetivo desse tipo de financiamento.

 

  1. Quando chegar ao final do período de arrecadação, faça contato pessoalmente com outras pessoas e incentive o boca a boca.

 

Não existe garantia nenhuma de que você vai conseguir todo o dinheiro que precisa, mas isso não pode ser razão para desanimar. Tenha consciência de que é um processo difícil e cansativo, mas que será uma ótima forma de estreitar relações com seu mercado alvo antes mesmo de colocar sua startup para caminhar.

 

Como tentar um crowdfunding para sua startup
Avalie esse post
Você pode também gostar