Como disse Galileu, não somos o centro do universo, mas nossos usuários são. Entender os anseios e necessidades do público que vai usar um serviço ou produto para só depois desenvolvê-lo parece óbvio, mas demorou a se tornar uma prática constante.

 

Quando temos uma grande ideia que consideramos inovadora, a vontade é sair fazendo aquilo que planejamos para ver no que vai dar. Muitas vezes essa grande ideia não é exatamente algo que resolve o problema do nosso público. Algumas vezes a pessoa que estamos buscando atingir não é a ideal. Em outras, a solução só precisa ser um pouco diferente para pegar na dor mais importante.

 

Para descobrir tudo isso, precisamos do user centered design ou design centrado no usuário.

 

O que é user centered design?

 

user centered design

 

O user centered design (UDC) é o processo que foca nas necessidades e desejos dos usuários para o desenvolvimento de serviços ou produtos. A aplicação consistente de fatores humanos, ergonomia, usabilidade e outras técnicas é o que permite envolver os usuários no processo.

 

O objetivo disso é criar sistemas altamente úteis e acessíveis, apontando na direção da satisfação dos usuários, evitando efeitos negativos na performance. É colocar cada pessoa para a qual o produto foi destinado no coração da experiência.

 

Isso não apenas permite o desenvolvimento de melhores aplicações, como reduz custos e aumenta a eficiência de produção.

 

Como se faz um design centrado no usuário

 

user centered design

 

O processo de construção de um user centered design se divide basicamente nas quatro fases a seguir:

 

 

  • Análise

 

 

Essa é basicamente a fase de pesquisas, com análise de stakeholders, competidores, desenvolvimento de personas, definição de cenários de uso, condução de estudos de campo e definição de objetivos de usabilidade. Cada um desses pontos depende do produto ou serviço que está sendo desenvolvido.

 

 

  • Design

 

 

Durante o design são criados modelos de navegação, fluxos de tela, arquitetura da informação, protótipos, wireframes, design de interação (ui design) e feitos alguns testes de usuário. Todos esses processos se utilizam das informações coletadas na análise para serem feitos pensando no usuário.

 

 

  • Aplicação

 

 

Chegou a hora de colocar para funcionar. Durante a implementação, é finalizado o design orientado à objetos, a integração de interfaces de design, implementação de servers e realizados novos testes com usuários.

 

 

  • Desenvolvimento

 

 

A fase final é o desenvolvimento, que envolve avaliação contínua do novo sistema com o usuário, monitorando a performance para os objetivos de usabilidade a partir de formulários de pesquisa com usuários e estudos de campo.

 

Esse não é um processo fixo, ou seja, durante o desenvolvimento de um produto ou serviço é preciso ir e voltar entre essas fases diversas vezes. O uso dessas etapas é só uma forma de compreender como inserir o usuário no centro durante todo o processo.

 

A primeira etapa é especificar o contexto de uso, identificando quais pessoas estarão em contato com o produto, para que irão usá-los e sob quais condições. Depois, é preciso especificar os requerimentos, ou seja, identificar as necessidades do negócio, do mercado e do público que precisam ser saciadas para a ideia ter sucesso.

 

A partir daí é possível criar soluções de design feitas em diversos estágios, desde uma base grosseira até o conceito completo do design e, depois, avaliar o que deu certo. Essa é a parte mais importante do processo, pois testa a usabilidade de forma real nos usuários para entender quais pontos precisam ser aperfeiçoados.

 

E as vantagens de tudo isso?

 

É muito fácil encontrar produtos que chegaram no mercado sem potencial nenhum e foram desenvolvendo suas qualidades a partir do teste e do erro, já em contato com os usuários por muitos anos. A diferença de desenvolver um produto com user centered design é essa: seu produto já vai chegar nas mãos do público com tudo aquilo que ele precisa, do jeitinho que ele precisa.

 

Claro que algumas coisas podem (e vão) mudar com o passar do tempo, mas a economia de recursos e o ganho de satisfação e fidelização dos usuários será muito maior, trazendo resultados desde sua primeira versão.

 

Como você provavelmente percebeu, o UCD é um design interdisciplinar, que carrega conceitos de UI design, UX design, experience design e muitos outros, além de ser aplicado em diversas etapas de produção. Isso significa que, muito provavelmente, o design centrado no usuário também pode ser aplicado para o seu campo de atuação, seja qual for ele.

 

Se você também acredita que o design centrado no usuário pode te ajudar a desenvolver melhores produtos, vem entender um pouquinho mais sobre UX e como começar a mergulhar nesse universo com a live gratuita e online da Mastertech!

 

User Centered Design: por que colocar o usuário no centro?
Avalie esse post
Você pode também gostar