Um método de resolver problemas de forma criativa e prática: esse é o design thinking. Nós da Mastertech somos suspeitos para falar sobre essa metodologia, já que utilizamos em muitos dos nossos processos e cursos, mas o design thinking também tem a capacidade de resolver problemas bastante complexos.

 

O que é design thinking?

 

design thinking

 

A gente já falou aqui sobre como funciona a nossa jornada de design thinking e da importância da diversidade para essa metodologia. Nos dois textos, explicamos um pouquinho do que é essa forma de solucionar problemas, mas vamos mais à fundo.

 

Não é à toa que essa metodologia tem esse nome: fazer design thinking é ensinar pessoas a pensarem como designers. Isso significa, principalmente, ter pensamento criativo e manter o usuário em mente em todo o processo de criação.

 

Entender as necessidades do usuário permite tomar decisões mais apuradas durante a inspiração, produção e interação de desenvolvimento de um produto ou serviço. O resultado, se tudo der certo, são criações mais intuitivas que realmente melhoram a vida das pessoas.

 

Os estágios do design thinking

 

design thinking

 

Quando você imagina o design thinking na prática, já vem logo em mente um monte de post it espalhado em uma lousa, não é? Não fica muito longe disso. Especialmente na etapa de ideação, os post its ajudam muito a visualizar todas as ideias e separar as que servem das que não servem.

 

Normalmente, um processo de design thinking passa pelas seguintes fases:

 

  • Empatia: começa com você se colocando no lugar da pessoa que tem um problema. Como ela se sente com a situação? Qual é a resposta dela para o problema? Onde e como ela procura uma solução?

 

  • Definição: entenda tudo o que você vê na situação e busque por outras perspectivas para definir qual é o exato problema que você terá que resolver.

 

 

  • Ideação: quais são todas as possibilidades de ideias para solucionar o problema? Pode ir do óbvio ao absurdo, é para jogar as proposições na mesa mesmo! Só precisa saber a hora de parar para partir pro próximo passo.

 

 

  • Prototipação: das soluções possíveis, quais são possíveis testar? Junte todos os materiais necessários e monte representações reais, táteis, para as melhores ideias serem testadas.

 

 

  • Teste: vá buscar o feedback das pessoas que importam. O que elas acharam do protótipo? Como funcionou? O que precisa ser melhorado?

 

 

 

  • Implementação: depois de corrigir todas as falhas e aperfeiçoar seu protótipo para o produto, implemente sua solução!

 

 

A melhor forma de passar por todas essas etapas é a partir da reunião de uma equipe multidisciplinar e ligada diretamente ao desenvolvimento do produto. Para tornar cada passo mais fácil, defina uma pessoa mais conectada ao design, que possa ser facilitadora das discussões e conduzir todos até o processo final.

 

Qual a vantagem prática do design thinking?

 

É muito útil ter um processo que você conhece e sabe como funciona para te manter nos trilhos. O design thinking é um processo contínuo, um ciclo sem fim de reflexão e interação. Depois que você tem isso em mente, suas falhas se tornam experiências de aprendizado e seu trabalho melhora em cada ciclo.

 

Isso vai desde trabalhos mais simples, como montar um currículo, por exemplo, até problemas mais complexos, como transformar todo um formato de distribuição de produtos. Combinar design thinking com estratégia de venda e marketing gera produtos e serviços inovativos e de maior alcance.

 

O design thinking é um processo importante não apenas para o UI ou UX design. É uma metodologia de onde todas as áreas podem se beneficiar para criar produtos ou serviços melhores para o usuário final.

 

 

Tem um curso online e gratuito de design thinking aqui para começar a construir soluções com design thinking logo aí em cima. É só dar o play e colocar as ideias para funcionar!

 

Resolvendo problemas complexos com design thinking
Avalie esse post
Você pode também gostar