Grande parte dos designers enfrentam muita pressão. Quando você está criando algo, os clientes, os colegas de equipe e os gerentes querem isso rápido e querem que seja perfeito.

 

Além disso, espera-se que as equipes de design e tecnologia de hoje estejam sempre ativas por e-mail, telefone, Slack e outras plataformas, o que aumenta o tempo que se gasta no trabalho. Esses aspectos da cultura do mercado podem frequentemente levar a estresse, hábitos não saudáveis ​​e esgotamento emocional, o que impede que você atinja seu potencial no trabalho.

 

Mas há uma maneira de quebrar o ciclo e, de fato, impedi-lo. O uso de práticas de mindfulness pode aliviar as pressões de trabalhar na indústria acelerada do design e melhorar a qualidade do trabalho. Talvez mais importante, essas estratégias simples podem impulsionar sua qualidade de vida geral.

 

Hoje em dia, fala-se muito em mindfulness, muitas vezes em relação à meditação. As pessoas geralmente pensam que isso significa apenas lembrar de respirar fundo, o que também faz parte. Entretanto, o que a atenção plena realmente cria é um sistema para estar ciente de como você pensa e sente.

 

Não se trata de ser perfeito: é sobre praticar diariamente e isso já é suficiente. Aprender a transmitir positividade, agir a partir de um lugar de cuidado genuíno e ouvir com compreensão muda a nossa percepção. É empoderador!

 

Não sucumba à pressão. Atenção plena e autocuidado significam coisas diferentes para cada pessoa. Aqui estão algumas orientações para encorajar você a explorar esse caminho e descobrir o que funciona para você.

 

Verifique como você está

 

Ser um web designer pode ser algo solitário. Se você está fazendo um ótimo trabalho, é provável que passe o dia de cabeça baixa sozinho na frente da tela do computador. Isso inerentemente cria desconexão de outras pessoas e de você mesmo, o que significa que é necessário fazer um check-in e perguntar a si mesmo: “Como estou me sentindo agora? O que eu preciso para me sentir melhor? Estou em um bom espaço para minha mente?”

 

Há uma distinção entre estar na sua mente resolvendo problemas de forma automática e estar ciente do que você está fazendo. Por exemplo, você pode saber que precisa concluir um determinado trabalho, então isso está martelando na sua cabeça a ponto de não perceber que está com fome ou precisa ir ao banheiro.

 

É realmente útil parar, respirar e perceber o que realmente está acontecendo, para ajustar sua atitude em torno da sua situação. Tome um minuto para verificar-se emocionalmente e fisicamente. Às vezes, definir um lembrete em seu telefone ou calendário ajuda, em um horário em que você tende a ir para o lado escuro de sua mente. Escolha um horário não intrusivo quando souber que você verá o lembrete e reserve alguns minutos para relaxar e refletir sobre o que está acontecendo na sua cabeça.

 

Pare de ser multitarefa

 

A ideia de multitarefa é um equívoco. Estudos mostram que, se você se concentrar em uma coisa e concluí-la, é significativamente mais rápido do que se você começasse três coisas e se movesse de um lado para o outro em cada uma delas. Mas é difícil se concentrar em uma tarefa de cada vez quando você está constantemente sendo puxado para conversas e reuniões. Também é fácil ficar sobrecarregado ao analisar tudo em sua lista de tarefas de uma só vez.

 

Para ajudar a focar em uma tarefa por vez, entenda que você está fazendo uma coisa agora para ajudar a resolver um problema. Muitas vezes, isso pode te acalmar e te focalizar. Outra maneira de combater a multitarefa é identificar e reservar o tempo que você sabe que faz seu trabalho melhor.

 

Se você for mais eficiente de manhã, não esteja disponível para reuniões e conversas durante esse período. Em vez disso, bloqueie seu calendário para si mesmo e seja aberto com sua equipe sobre isso. Isso pode não ser possível todos os dias, já que todos têm horários de trabalho diferentes e reuniões inflexíveis podem surgir, mas é um ponto de partida.

 

Abra-se com sua equipe e crie uma cultura de coragem

 

Os designers e desenvolvedores de hoje fazem parte de equipes multifuncionais que exigem intensa coesão para trabalhar juntas. Há muito valor em ter conversas abertas e criar uma cultura de coragem. Isso significa que não há problema em falar sobre coisas que não estão funcionando para você.

 

É infinitamente mais produtivo criar um espaço para os colegas dizerem: “Estou muito frustrado com a maneira como isso está acontecendo em nossa equipe. Vamos descobrir uma maneira de resolver”. Isso é melhor do que reclamar com um membro da equipe e contribuir para uma cultura de negatividade. Ter conversas francas sobre processos de trabalho colocará todos, não apenas os web designers, em um trabalho de maior qualidade.

 

O Google tem uma prática de mindfulness no local de trabalho muito bem definida chamada Search Inside Yourself. Eles fizeram um estudo para determinar o fator número 1 que torna as equipes melhores e a surpreendente resposta foi o que eles chamam de “segurança psicológica”. Isso significa criar uma cultura e atmosfera onde as pessoas sintam que podem ser ouvidas, tenham segurança social, e possam falar abertamente sobre seus sentimentos.

 

As pessoas não saem de empregos ruins, elas saem de ambientes ruins. Há muito trabalho a ser feito nas organizações para fomentar esse tipo de cultura corajosa, porque muitas pessoas pensam: “são negócios, não devemos ser emotivos”. Mas, se somos pessoas, somos emocionais, todos ansiamos por sermos entendidos e ouvidos. Quando estamos conectados, estamos realmente investindo no que estamos fazendo.

 

Coloque-se no lugar das outras pessoas

 

É fácil ficar frustrado no trabalho, seja porque um chefe está pedindo que você conclua uma tarefa em menos tempo do que o decidido originalmente ou porque um colega está enviando alterações de última hora para um projeto. Essas situações podem estressá-lo ou simplesmente irritá-lo, mas se você observar mais de perto o que está desencadeando suas emoções, pode eliminar o estresse desnecessário.

 

Em vez de ficar imediatamente irritado, tente se colocar no lugar da outra pessoa. Você nunca sabe o que alguém está trazendo para uma conversa até que você pare para considerar quais pressões ou pontos de dor podem estar direcionando seu comportamento.

 

Tente abordar conversas com perguntas para entender o que realmente está acontecendo antes de reagir com base em suposições. Se pergunte por que você pode estar tendo reações fortes e negativas a pedidos ou conversas. As vezes pode significar apenas que você tem muito a fazer, não tem nada a ver com seus colaboradores. Estar ciente disso ajuda a criar empatia.

 

Reserve um tempo para meditação

 

Aprenda a ouvir sua mente, se conectar com seu corpo e com o que você sentindo. Praticar a meditação diária pode te ajudar também a dormir e se acalmar. Procure por professores, livros e instruções de meditação das quais você confia, encontre boas referências e siga em frente.

 

Existem também alguns aplicativos de meditação que podem te ajudar no começo. Depois de adquirir certa prática com meditações guiadas, procure reservar momentos de silêncio completo para você.

 

Defina uma intenção para o seu dia

 

Comece o seu dia pensando sobre como você está se sentindo e o que deseja realizar. Tome cinco minutos para checar consigo mesmo, perguntando: “Qual é a minha intenção nesse dia?” Dizer em voz alta ou mentalmente te ajuda a voltar a isso durante todo o dia. Isso te mantém fundamentado, aberto e empático.

 

Use o trabalho em remoto para sua vantagem

 

Lar é onde o coração pode relaxar. Muitos designers trabalham remotamente, você pode usar isso a seu favor. Trabalhar em casa proporciona a você a oportunidade de praticar a atenção plena de maneiras que os outros podem achar estranho no ambiente de trabalho.

 

Uma das maneiras mais rápidas de mover energia e se reconectar com você mesmo é simplesmente se mover. Aos colegas pode parecer engraçado se você se levantar e começar a fazer agachamentos pelo escritório. Em casa é mais fácil fazer uma pausa rápida para agachamentos ou flexões. Você também pode fazer uma rápida pausa para meditação ou para um lanche nutritivo.

 

Aproveite o tempo de comer

 

A prática da alimentação consciente é fundamental para a qualidade de vida. Normalmente, durante o trabalho, tendemos a empurrar comida pela boca. Há momentos em que comemos uma refeição sem nem perceber como era o gosto dela. Por outro lado, alguns designers esquecem de comer, ficando irritados com os que estão ao seu redor.

 

O pensamento por trás da alimentação consciente é que, se você dedicar um tempo para comer e não fizer nada além de saborear realmente sua comida, ficará muito mais satisfeito. Não leia um artigo, assista a um vídeo ou tente enviar um e-mail, apenas aproveite sua refeição. Intencionalmente prove os sabores, observe as cores e o cheiro. É sobre estar ciente de que você está comendo, em vez de se concentrar em outra coisa enquanto você coloca comida para dentro.

 

Essas dicas são apenas um começo. As práticas de mindfulness são diferentes para todos, mas se você puder encontrar estratégias que sejam eficazes para você, isso pode levar a uma vida profissional menos estressante e mais produtiva. E com uma mente consciente é muito mais fácil imergir no design.

 

5 práticas de mindfulness para um web designer
5 (100%) - 1 voto
Você pode também gostar