Aperte "enter" para ver os resultados ou "esc" para cancelar.

5 habilidades que separam o profissional de UX design de principiantes

Partir lá do comecinho para se tornar um profissional de UX completo é uma tarefa trabalhosa. São as experiências ricas do setor que vão ensinar algumas práticas que precisam ser incorporadas no trabalho para que ele seja de qualidade em todos os sentidos.

 

Claro que as habilidades de um profissional de UX variam de empresa para empresa dependendo do nicho, do setor, dos objetivos para qual o profissional foi contratado. Técnicas de pesquisa, etnografia, modelagem, design de produto, design de interação, interface, desenvolvimento web e arquitetura da informação são algumas delas, na maioria das vezes indispensáveis.

 

Mas para além disso, cada vez mais profissionais de nível júnior e pleno precisam adquirir outras habilidades essenciais que separam os experientes dos wannabes. Quer saber quais são elas? Só seguir para as próximas linhas!

 

Tem que saber de mobile

 

Não dá mais pra brincar só com desktop. O mobile já é maioria no mundo das telas e precisa estar na mente de todo designer de UX que se respeite. Entender muito de plataformas responsivas e saber como desenvolver aplicativos em diferentes interfaces é um aspecto necessário para se destacar entre a multidão.

 

Conduzir bem user research e testes é importante

 

O design centrado no usuário é a base para bons trabalhos de UX, e não existe jeito melhor de entrar na cabeça do público do que por meio de pesquisas e testes. Saber conduzir user research significa conseguir insights úteis dos usuários, definir prioridades a partir disso e realizar testes para melhorar a usabilidade.

 

É preciso fazer protótipos rápidos

 

Conhecimentos de prototipação já são requisitos primeiros para profissionais de UX. A diferença está na velocidade em que isso é feito. O grande ponto aqui é conhecer diferentes plataformas de prototipação, como o Axure, Invision ou Animate e saber usar cada uma de acordo com as necessidades do projeto.

 

Apresentar ideias com sketches e wireframes é essencial

 

Papel primeiro, pixels depois. Saber apresentar ideias iniciais, tornar transparente as decisões desde o momento dos esboços, ajuda a manter foco nos propósitos dos projetos. Saber fazer sketches e wireframes são indicativos da capacidade de expressar hierarquias e informações complexas nos projetos

 

Otimizar tarefas com metodologias ágeis faz toda a diferença

 

O universo das metodologias ágeis já invadiu muitos setores de produção e o UX design não fugiu disso. Métodos ágeis como o Design Thinking são diferenciais incríveis para profissionais que querem mostrar na prática o quanto podem ser eficientes no seu trabalho, tanto individual quanto em equipe. Para saber mais sobre as metodologias ágeis é só acessar aqui.

 

Otimizar tarefas, visualizar soluções, sintetizar informações, pensar de forma analítica, ter empatia e paixão pelo que faz são outras qualidades imprescindíveis para o trabalho. Já a parte de se manter atualizado, colaborar com membros de equipes multidisciplinares e ser organizado em suas tarefas são obrigações de qualquer profissional. A melhor habilidade é saber aprender com os erros e sempre aprimorar o que já conhece.

 

5 (100%) - 5 votos