Aperte "enter" para ver os resultados ou "esc" para cancelar.

3 conceitos para lembrar no design de aplicativos mobile

Vamos começar pelo óbvio: um telefone celular não é um igual a um computador. Isso significa que, quando você estiver criando um aplicativo mobile, é preciso ter em mente que seus usuários não estarão sentados numa mesa. Eles podem estar caminhando pela rua, sentados no metrô, ou aguardando em uma fila.

 

Ter uma ideia para um aplicativo é apenas o primeiro passo. Criar uma experiência de usuário que irá trazer vida para a sua ideia é um desafio muito mais assustador. Aqui iremos apresentar as três mais importantes restrições que vem com a criação de aplicativos para o mobile e algumas formas simples de solucionar cada uma delas.

 

Baterias não duram para sempre

 

design de aplicativos

 

Quanto mais atividades um aplicativo realiza, sejam elas telas animadas, localização geográfica ou sons, mais gastará a bateria do celular. Um usuário comum irá passar o dia todo sem recarregar o celular, com apenas uma carga de bateria, e a margem de erro para que ela acabe pode ser muito pequena.

 

Se o seu aplicativo gastar metade dessa bateria em pouco tempo de uso, o usuário irá notar e irá parar de usá-lo. Entender como o seu aplicativo consome a bateria do celular é importantíssimo, por isso aqui vão algumas dicas para um aplicativo mais econômico.

 

  • Minimize o uso de serviços de localização como o GPS, optando por outras opções como pesquisas baseadas em intervalos de distância.

 

  • Evite tarefas de segundo plano que rodem por muito tempo, limitando a quantidade de trabalho que seu aplicativo irá fazer como background no Android, por exemplo.

 

  • Simplifique o design de interface limitando animações e transições, aplicando apenas o necessário para que o app funcione como deve.

 

Dados móveis não são infinitos

 

design de aplicativos

 

Assim como as baterias, os dados móveis de planos de celular acabam logo. Se você está construindo um aplicativo que irá precisar da internet para rodar, então você precisa ter consciência de quanto irá consumir quando baixar dados em uma conexão 3G, por exemplo. Aqui estão três formas simples de fazer isso.

 

  • Trabalhe com memória de cache para que seu aplicativo nunca precise baixar uma foto ou vídeo mais de uma vez.

 

  • Use a resolução certa para fotos, assim seu aplicativo pode decidir em qual tamanho baixar o que será exibido.

 

  • Use paginação para exibir listas, ou seja, seu aplicativo só deve baixar os resultados conforme o usuário faça.

 

Telas pequenas, mãos ocupadas e dedos grandes

 

design de aplicativos

 

Diferente de computadores, as pessoas normalmente usam celulares com uma só mão e enquanto estão distraídos por outras atividades ao mesmo tempo. Faça a vida de seus usuários mais fácil com interfaces grandes e confortáveis de usar. Aqui estão padrões de interface para mobile bem conhecidas e necessárias.

 

  • Indique o fluxo de navegação, permitindo que seu usuário saiba onde está na navegação.

 

  • Use listas e possibilite a visualização de detalhes, apresentando resumos do conteúdo e permitindo que o usuário percorra na visão de detalhes de uma célula.

 

  • Use guias quando você tiver múltiplas tarefas independentes para oferecer ao usuário dentro de seu aplicativo.

 

Enquanto criar um aplicativo mobile se parece tão similar aos aplicativos para desktop, dá para perceber com esses conceitos que são atividades muito diferentes. Criar um bom aplicativo mobile tem mais a ver com a boa execução de sua ideia em termos de experiência do usuário.

 

É muito mais fácil e mais barato utilizar essas e outras orientações para o design de aplicativos mobile. Para saber mais sobre como gerar a melhor experiência do usuário em seus aplicativos, tem live online e gratuita de introdução do UX para você, vem ver!

 

 

Avalie esse post