O debate ao redor de qual é a melhor forma de se preparar para um trabalho em programação ou para conseguir entrar em uma nova área de trabalho, frequentemente envolve os bootcamps.

 

Esses programas de ensino imersivo tem como objetivo ensinar habilidades novas para aqueles que empenham seu tempo e dinheiro para aprender de forma intensa e em um formato condensado.

 

Os argumentos usados para convencer uma pessoa a participar de um bootcamp normalmente envolve seus baixos custos, menor tempo de aprendizado do que cursar uma faculdade de ciência da computação e a realização de testes práticos. O argumento contra os bootcamps é a dúvida se um estudante está realmente pronto para trabalhar com desenvolvimento depois de apenas algumas semanas de treinamento.

 

Um ponto que não há disputa, entretanto, é o de que o mercado precisa de mais desenvolvedores. Antes de começar, é importante saber de duas coisas: nem todos os bootcamps são iguais e não existe nenhuma pílula mágica que irá te garantir um emprego logo que você terminar o curso. A efetividade destes programas depende de diversas variáveis.

 

Assim como cursar uma faculdade, os bootcamps podem ser garantias ou não de que você desenvolverá bem suas habilidades de programação. É preciso de muito trabalho para se tornar um profissional na maioria dos campos, e o desenvolvimento de software não é diferente. Mas se você quer aprender uma nova habilidade do princípio e começar por aí a crescer cada vez mais no campo de programação, participar de um bootcamp pode ser transformador.

 

Alguns são gratuitos, outros não

 

O que interessa a quase todo mundo: o preço. Nem todos os bootcamps são pagos, nem todos são gratuitos. A variação entre os preços é muito alta, podendo ir de R$ 500 até R$ 10.000 no Brasil. O que você precisa se perguntar antes de se inscrever para um bootcamp é: o que isso realmente vai te trazer? A qualidade do aprendizado é boa? Faça bastante pesquisa, converse com quem já participou, veja se o que você está pagando é realmente válido para você.

 

Diferentes lugares, diferentes modelos de ensino

 

Nem todos os bootcamps vão ser como o Aprenda a programar em um final de semana do MasterTech. Parte da razão para os preços variarem tanto é o modelo de ensino. Você precisa encontrar aquele que se encaixa para o seu perfil. Se o que te faz aprender é um ambiente aberto para discussão, com suporte de pessoas especializadas na área e muito networking, vem conversar com a gente.

 

Encontre bootcamps que te levem aos negócios

 

Existe uma diferença grande entre participar de um bootcamp que irá apenas te ensinar novas habilidades e participar de um bootcamp que irá facilitar sua relação com o mercado, incentivando os participantes a trabalhar em projetos para negócios reais. Procure por bootcamps que podem criar esta ponte entre você e um potencial empregador.

 

Eles podem durar um final de semana ou 12 semanas

 

O tempo também varia bastante de um bootcamp para o outro, mas o que fica claro é que ele é muito mais rápido do que cursar uma faculdade. Considere o tempo que você está disposto a empregar em um bootcamp, assim como sua necessidade baseado no seu nível atual de habilidades no setor. Lembrando que sempre existe a possibilidade de aprender mais em um final de semana do que em quatro, tudo de acordo com a dedicação.

 

Experiências anteriores ajudam, mas não são obrigatórias

 

Se você não tem background nenhum em programação, não é motivo para ficar intimidado com os bootcamps. Só significa que você deve estar mais atento e preparado para levar um pouco mais de tempo para conseguir entrar na área de tecnologia, por exemplo.

 

Se for possível, antes de participar do bootcamp aproveite as ferramentas de aprendizado disponíveis online e gratuitas. Comece a pesquisar, construir e compartilhar códigos. Dessa forma você poderá tirar mais da experiência de ter um mentor que entende bastante do assunto por algumas semanas.

 

Você vai trabalhar, e muito

 

Parte da ideia de participar de um bootcamp é que não existe tempo desperdiçado. O tempo do bootcamp pode ser dividido entre dentro e fora da sala de aula, mas todos os momentos são essenciais para conhecer mais, fazer networking, participar ativamente do programa. É preciso estar focado e dar o melhor de si para sair de lá programando.

 

Entendeu como realmente funciona um bootcamp? Você pode sentir com a própria pele como é essa experiência em nossos próximos programas que serão realizados em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo, vem se inscrever!

 

como aprender a programar

Tudo o que você precisa saber para participar de um bootcamp
Avalie esse post
Você pode também gostar