Aperte "enter" para ver os resultados ou "esc" para cancelar.

Espaços de coworking para startups e Iot = casamento perfeito

A inteligência das coisas e os espaços de coworking tem muito em comum: os dois precisam encontrar um balanço cuidadoso entre criar conexões acessíveis e seguras para engajar e proteger suas comunidades crescentes. E isso não é tarefa fácil.

 

A tecnologia não pode substituir as conexões humanas, tão difíceis de serem formadas e trabalhosas de serem mantidas, com esforços diários. A IoT veio como uma forma de conseguir esse equilíbrio e já é possível ver desenvolvimentos interessantes para ajudar comunidades de coworking a se conectarem de forma segura e incentivando o crescimento.

 

Três dessas tecnologias, em particular, tem ajudado espaços de coworking já há algum tempo. Vem conhecê-las!

 

Controle de acesso aos espaços de coworking

 

A primeira delas são as plataformas baseadas em nuvem para controle do acesso físico aos locais, usando dispositivos móveis ou cartões. Esse dispositivo, além de garantir mais segurança para o espaço, permite a gestão de seus funcionários e facilita o cancelamento do acesso quando eles deixam de prestar serviços dentro do coworking.

 

Utilizar este tipo de controle também é uma forma mais confortável dos funcionários acessarem os espaços de coworking, sem a necessidade de um funcionário fiscalizando as entradas. A Kisi é uma dessas tecnologias de controle que já está em ação em alguns locais.

 

Gestão das tecnologias do espaço

 

A segunda tecnologia são sistemas de gestão das tecnologias do espaço de coworking. A partir de uma plataforma é possível controlar dados de acesso WiFi, telefones, acesso à portas, salas de conferência, entre outros.

 

Se você reserva um espaço para realizar um evento para determinado dia e horário, por exemplo, somente o seu cadastro irá permitir o acesso ao local e às tecnologias que for precisar para o dia.

 

Esse tipo de tecnologia permite que espaços de coworking integrem todos os seus sistemas para oferecer melhor automação e eficiência. Um exemplo são salas de reunião que funcionam 24 horas por dia. Um exemplo de sistema de gestão como esse é o WUN.

 

Monitorar espaços sem câmera

 

A terceira tecnologia são sensores de movimento que monitoram espaços sem câmera. Pessoas que caminham pelo local são identificadas por um X na tela do programa. Esse dispositivo é uma ótima forma de permitir que os funcionários verifiquem o quão cheio o coworking está para decidirem se irão trabalhar no espaço durante o dia, por exemplo.

 

Outro benefício seria o controle de recursos, como economizar energia desligando o sistema de luzes de locais onde não se encontra ninguém. A vantagem é que esse tipo de serviço não interfere na privacidade de ninguém, pois não existe identificação exata de quem são as pessoas que estão no local. Um exemplo de sistema como esse que já está em funcionamento é o XANDEM.

 

Dá para notar como a internet das coisas já está transformando a forma com que nos relacionamos com os espaços, não é? A IoT ainda vai trazer mudanças mais profundas para a nossa sociedade. Quer saber mais sobre ela e outras tecnologias emergentes? Prepara para começar esse 2018 cheio de aprendizado no Bootcamp de Tecnologias Emergentes da Mastertech! Mais informações você encontra aqui. 😉

 

chatbot

 

Avalie esse post