Aperte "enter" para ver os resultados ou "esc" para cancelar.

Aprender a aprender é o que você precisa para fazer seu estudo valer a pena

Tem coisa mais fascinante do que a capacidade do ser humano de aprender? Nossa caixa mágica e infinita conhecida como cérebro nos dá todas as condições necessárias para conhecer sempre mais do novo, aperfeiçoar velhos conhecimentos e adquirir cada vez mais habilidades.

 

Existem milhares de maneiras diferentes de aprender e, infelizmente, poucas delas nos são ensinadas na escola ou em instituições ao longo da vida. Fazer o estudo render e ser válido ainda é um dos maiores desafios do ser humano e uma das maneiras mais importantes de se desenvolver. Precisamos aprender a aprender, por isso trouxemos aqui alguns dos mais eficientes métodos de aprendizado já testados. Está com a caixola aberta? Então vem transbordar!

 

Pensamento focado e difuso

 

Você sabia que existem duas formas de pensar? O pensamento focado acontece quando você trabalha em um problema intensamente, como em uma prova, ou se concentra profundamente para memorizar algo. A maior parte da sua memória ativa é usada para essa forma de pensar.

 

Já o modo difuso é aquele que fica por trás das cenas. Por exemplo, quando você se bate com um problema difícil de matemática que não consegue resolver mesmo depois de muito tempo focado. Enquanto você descansa um pouco do problema, o seu cérebro não para de tentar resolvê-lo, ele continuará trabalhando mesmo que você não perceba. Esse pensamento difuso é o que permite ocasiões como as grandes ideias que temos quando estamos tomando banho, por exemplo.

 

O importante aqui é entender que nenhum dos dois tipos de pensamentos é melhor do que o outro, eles só precisam ser usados em diferentes contextos. Se você quer aprender melhor, você precisa estar consciente para saber utilizar os dois de forma eficiente. Esse é um dos motivos para a técnica Pomodoro no aprendizado ser tão eficiente. O tempo de descanso entre os minutos de foco é importante para o pensamento difuso.

 

aprender a aprender

 

Chunking

 

No ano passado a ciência reconheceu essa forma de aprendizado como a mais eficiente para lembrar de novos conhecimentos. Chunking pode ser traduzido por choques, reencontros ou divisões. Esse processo se trata de tentar fazer algo muito complexo fazer sentido ao quebrá-lo em menores unidades (chunks).

 

Por exemplo, quando você está aprendendo uma nova linguagem, você aprende frases, gramática, vocalização, entre outros, até que consegue construir sentenças complexas. Outro benefício dessa prática é que ela pode te ajudar no aprendizado de coisas completamente diferentes, pelo mesmo caminho. Por exemplo, quando alguma música é utilizada como forma de memorizar a tabela periódica ou quando você aprende uma nova linguagem muito mais fácil depois de já conhecer outras.

 

Repetição em intervalos

 

Ao invés de ler e memorizar um texto para a prova 20x em um dia antes de ela acontecer, é muito mais interessante para o seu aprendizado dividir essas 20x em um mês de estudo antes da prova. Isso acontece porque repetir uma ação ao longo do tempo faz com que a memória de longo prazo seja melhor ativada. O período em que o que você aprendeu se consolida é normalmente durante o sono, por isso é tão importante não sacrificar suas horinhas de descanso.

 

Como evitar a procrastinação para fazer isso tudo funcionar?

 

O processo de aprendizado é visto como algo doloroso para o nosso cérebro. Para evitar sentir esse peso, a solução que ele chegou foi priorizar prazeres de pequeno prazo ao invés dos benefícios de longo prazo. É por isso que, ao invés de ler um livro, você fica assistindo vídeos de gatinhos.

 

aprender a aprender

 

Opa, sem essa. Foco. O importante nesses casos é perceber duas coisas:

 

  • A dor ou incômodo só existe no começo de uma atividade. Depois de iniciada, ela vai se dissipando e se tornando prazerosa.
  • Foque no processo, não no objetivo final. Seguindo a mesma lógica do chunking, quebre seu foco nas ações que precisa tomar agora e não no que vai conseguir com elas. É só assim que você aprende a apreciar o processo de aprendizado e faz ele valer a pena.

 

Ou seja, aprender se trata de paciência, determinação e longo prazo. Nossa memória prega truques na gente quando pensamos que aprendemos algo de um dia para o outro. Não é bem assim, tudo só se concretiza com repetição, prática e descansos regulares. Uma boa alternativa para começar a aprender a aprender com essas técnicas é esse curso do Coursera. Ele ensina formas de aprendizagem usadas por especialistas para trabalhar com a memória e lidar com a procrastinação. E o melhor, é de graça! 🙂